Arquivo para By Frangos

Pão e Cerveja – Festa de 2 anos regado a cerveja Artesanal e Rock n Roll

Posted in Cervejas em geral, Festa Cervejeira, HomeBrewer, Novidades Cervejeiras with tags , , , , , , , , on junho 14, 2011 by cervejasbrasil

No dia 11-06, Minas exalou cerveja artesanal!

Em Nova Lima, numa praça, em frente  microcervejaria Küd Bier aconteceu uma dos melhores eventos cervejeiros de todos os tempos no Brasil.

Dezenas de cervejeiros aderiram a uma comemoração muito especial: 2° Aniversário do Programa Pão e Cerveja.

Para quem ainda não conhece o programa, Pão e Cerveja é um dos maiores divulgadores de Cultura Cervejeira do Brasil. Apresentado por Fabiana Arreguy, trás noticias do mundo cervejeiro em todos os âmbitos. Fantástico!

O evento contou com apoio fundamental de cervejarias como FalkeBier e Wäls, além de bares de cultura cervejeira como By Frangos, Rima dos Sabores e claro Frei Tuck, A micro cervejaria Küd Bier, anfitriã pela segunda vez foi que  liderou a organização.

Muitos entusiastas, especialistas e homebrewers lotaram a praça em prol da Cerveja Artesanal. Entre eles Mauricio Beltramelli e José Padilha, dois grandes divulgadores da cultura cervejeira brasileira.

A trilha sonora da festa: Rock n Roll!  Primeiro o Clube do LP  que detonou com Jethro Tull, Led, Doors entre outros classicos,  depois 3 bandas de Rock animaram os beberrões, entre elas Seu Madruga, banda cover de AC/DC!

Agora vamos ao que interessa: As cervejas!!

Quem esteve no evento se deparou com um Paraíso para os caçadores de Cervejas! Eram muito estilo, pra todos os gostos! Fantástico! Maravilhoso!

Os homebrewers da Acerva Mineira estavam inspirados.De estilos tradicionais como Bohemian Pilsner, Witbier e ESB a Smoked Dark Ale, Brassada em fogão de lenha, Black IPA, Cachaça Ale Dry Boldation, podiam ser encontrados nas barracas.

Tive a oportunidade de beber inúmeros rótulos de diferentes estilos. Infelismente não consegui provar todas as cervejas disponíveis. Segue abaixo algumas cervejas degustadas:

Assim que cheguei fui visitar o stand da SmedGard e bem recebido por Dino e Daniel Draghenvaard. Assim comecei os trabalhos com um HIdromel, Viking Blody! Fantástico a começar pela bela garrafa.

As opções de estilos eram muitas no entanto era necesário ficar a tento ao volume que cada cervejeiro estava oferecendo, sendo assim dificultava priorizar cervejas por estilo, como pede o protocolo de degustações, começar pelas mais suaves, etc.

Fui atrás de cervejas que não havia degustado em ocasiões anteriores, lançamentos e raridades.

Assim comecei a degustação de cervejas pela Colorado Appia. Tratava-se do lançamento da nova receita. Que por sinal achei mais saborosa. O “time” da Colorado conta com cervejas como Indica, Demoiselle e Ithaca, o que a meu ver sempre dificultou prestar mais atenção na Appia. Mas a cerveja realmente está boa!

Partindo para as Caseiras: RauchBier

Fui conferir a breja que Augusto e Emanuel ,Old Rock Bier campeões mineiros 2011 no estilo ESB. Me deparei com uma RauchBier, possivelmente enviada ao C0ncurso Nacional das Acervas 2011.

Uma Rauchbier de boa drinkability. Bem lupulada. Em alguns pontos até sobressaindo ao aroma defumado. Mas este também estava ali. Os caras fazem mesmo jus à fama de lúpulomaníacos. Cerveja Excelente.

Ainda na onda dos defumados, fui pro açougue da SmedGard:

Ali me deparei com uma típica cerveja mineira: Church Incinerator. Uma Smoked Dark Ale brassada no fogão a lenha.

A breja é bem complexa. Bem complexa em maltados, percebe-se inclusive no aroma e no gosto notas de malte queimado (A breja sequer teve controle de temperaturas na brassagem). Malte defumado, caramelo intenso e bom amargor.

No Stand ainda estava sendo servido, vinho de Jaboticba, HIdromel e tira gosto derivados do Porco.

A proxima breja era da mesma barraca, e tão mineira quanto:

Trata-se da Bento Bier CachaçaAle Dry Boldation, 2° colocado no Concurso Mineiro 2011 no Estilo Mineiro . A breja leva “dryHopping” de Boldo na Cachaça. Muito saborosa. Boldo e cachaça aparecem muito bem inseridos, sem atrapalhar o conjunto. Uma agradável surpresa.

A próxima parada foi na barraca onde estavam as cervejas La Roche Sarsgaard do Pablo Carvalho e VM Beer , do Alfredo.

Apesar da mais famosa das cervejas da Sarsgaard ser uma Belgian Blond Ale, tive a oportunidade de provar a Weiss que havia acabado de ser plugada na choppeira. Deliciosa.  Infelismente não foi registrada!

A cerveja da foto acima é a VM, uma English Pale Ale extremamente refrescante, com lupulagem suave mas perceptivel. Extrema drinkability.

Resolvi apresentar pro Vittorio a Jambreiro Bâdil:

Já conhecia a cerveja do Humberto, uma breja deliciosa, Trata-se de uma American Brown Ale, estilo que está entre as preferidas do Vittorio que inclusive teve duas receitas  nas finais do Concurso Nacional 2009 – RJ.

Fãs deste estilo pudemos degustar um belo exemplar.

Uma água pra dar uma aliviada no paladar e fui degustar a breja de outra fera da cerveja artesanal:

Cristiam da cerveja Profana- JF. O cervejeiro levou uma Bohemian Pilsner, que segundo Cristiam não havia tido a maturação necessária para o estilo. Bem turva para uma Pilsner, mas muito sborosa. Pude degustar ao lado do confrade Vittorio MobBier, Rodrigo Camargos da Acerva RN e Padilha um dos expoentes da cultura cervejeira brasileira, representante da Acerva Carioca.

Na caça por boas cervejas nada mais normal que trombar com outros caçadores.

Mauricio Beltramelli, um dos maiores caçadores de cerveja do Brasil!

Atendendo ao chamado do confrade Bruno Toteya, fui compor o juri da Acerva Gorda que julgou os pães de Malte

Não se tratava de apenas um time de peso, mas sim um time de GORDOs.

Após o julgamento era hora de voltar aos trabalhos. O frio havia chegado com força, mas ainda haviam muitas cervejas no caminho!

Fomos provar a Grimor n°3.

A breja do Patrus e Lela dispença comentários! Deliciosa como sempre. Fácil de beber inumeras. Pela dificuldade de se pegar dá pra ver a reputação do casal.

Aproveitamos para provar uma Vinil, que pela segunda vez não consegui registrar por descuido. Pura empolgação meio a tanta bebedeira.

Uma que não ficou sem registro, embora acabei esquecendo pra tras a garrafa:

Cerveja Lisboa, uma Pale Ale com bom amargor e sugestiva dose de maltes caramelizados.

A noite caiu e acabamos perdendo alguns registros, mas pra minha sorte não perdemos essa aí:

Pegamos os ultimos copos da Black IPA da Küd Bier, que espetáculo de breja! Ainda matamos alguns copos da WitBier Tangerine.

Como estavamos de carro e o Vittorio ainda é novo na cidade, nos despedimos dos amigos após saborear um caldo com pescoço de avestruz servido pelo Rima.

Bom, espero ter passado um pouco do que foi este evento maravilhoso. Deixo aqui os parabéns para todos os envolvidos e em especial aos homebrewers da Acerva Mineira!Abaixo mais alguns registrosdo evento:

Acerva Gorda, Fabiana e as meninas da CONFECE

Roberto Aquino, Itabira e a equipe da A Nossa

Paulo Furst Bier

Cerveja da Vila

MG-30

Pão, Porco e Cerveja!  o/

Anúncios