Archive for the Novidades Cervejeiras Category

De volta aos trabalhos…

Posted in Cervejas em geral, Harmonizações, HomeBrewer, Novidades Cervejeiras with tags , , , , , on janeiro 31, 2012 by cervejasbrasil

Aos amigos cervejeiros que acompanham o blog devo desculpas pela ausencia de post nestes 4 meses. A falta de tempo para compartilhar as brejas degustadas nos ultimos 4 meses me fez acumular uma lista de cervas que merecem muita atenção.

Para o bem da nação, hoje podemos contar com inumeros blogs cervejeiros em que as experiencias são compartilhadas.

O breve post de hoje é dedicado a 4 brejas grandiosas que pude degustar em 2011 e que com certeza irei repetir a experiencia: Escuras, Complexas e Deliciosas!

Bravo Imperial Porter, Colorado Ithaca,  Bierland Imperial Stout e SmedGard Double Imperial Stout.

Bravo Imperial Porter

Para quem ainda não conseguiu provar, esta é uma cerveja mineira, produzida pela Backer pertence à serie Extreme que conta com  a assinatura do mestre Paulo Schiaveto.

A breja é  maturada em barris de Umburana que a torna ainda mais peculiar, a madeira está bem presente no arôma. O s 9% de teor alcoolico se apresentam de forma agressiva e podem assustar.  OS maltes escuros remetem a café e um leve chocolate mais amargo que sugerem uma surpreendente harmonização com sobremesas a base de chocolate.

Em Minas Gerais é fácil encontrar e o preço é excelente.

 

Colorado Ithaca.

Esta foi uma breja que me agradou muito. Mais uma obra de arte da cervejaria Colorado. Apesar de seus 10,5% de Alcool e 60 de IBU é uma cerveja equilibrada.  Os aromas vão dos maltes tostados à leve toque de baunilha. Bem complexa.  A breja leva rapadura preta na receita. Foi muito badalada pela dificuldade de ser registrada no MAPA e fez bonito quando chegou aos copos. Grandiosa.

Apesar de ter um custo elevado, é uma das brejas pelas quais vale a pena investir na degustação.

 

Bierland Imperial Stout

Mais uma deliciosa cerveja Brasileira. Bem mais suave e discreta que as brejas selecionadas para este post, mas isso me chamou atenção. Apresenta  tons tostados que remetem a café, caramelo e chocolate amargo , como se é esperado mas sem ser agressivo. Com 7% de teor alcoolico é fácil de ser degustada.  Na ocasião optei pelo contraste harmonizando com queijo Gorgonzola que ajudou a evidenciar ainda mais o sabor de chocolate.

Em geral tem ótimo preço no mercado cervejeiro embora não seja tão fácil de ser encontrada.

 

Pra fechar não poderia ser outra:

SmedGard Mordor Double Imperial Stout.

Obs: Cara feia e hurros são tradicionais nas degustações de SmedGard

Já adianto que esta é para aqueles que procuram cervejas extremas.

Com 13% de teor Alcoolico e nada menos que 172 de IBU esta é uma das bebidas mais insanas que já provei. O álcool ainda passa tranquilo meio a um ótimo corpo tostado. Mas o amargor… Não dá pra beber mais nada depois desta monstruosa cerveja caseira. Esta sim é uma cerveja marcante.

Apesar de toda maldição que esta breja carrega consigo, é uma daquelas garrafas que você sempre reclama de ser pequena ou so ter uma. Para minha felicidade ainda tenho uma.

Produzida pelos pagãos Dino e Daniel, as cervejas Smedgard são limitadas e muitas vezes de dificil acesso. Comprei as brejas diretamente com os vikings e ainda tenho uma garrafa que pretendo registrar em video a degustação. Aos interessados em provar a breja, em breve farei um post exclusivo sobre a Mordor e postarei mais os contados adequadamente.

 

Para nossa felicidade a última boa notícia do mercado cervejeiro é a produção da cerveja Dum Petroleum em escala industrial. A cervejaria Wäls é a responsável por este presente aos caçadores de cervejas brasileiras. Mais uma badalada Imperial Stout se tornará mais acessível.

Espero que este post possa ter ajudade de alguma forma os amigos que possuem curiosidade sobre algumas destas brejas citadas.

E que em 2012 as degustação sejam tão grandiosas quanto 2011. As Cervejarias Brasileiras estão fazendo sua parte!

Saúde a todos.

Bier Fest Taberna do Vale

Posted in Cervejas em geral, Festa Cervejeira, Novidades Cervejeiras with tags , , , on setembro 27, 2011 by cervejasbrasil

A pouco mais de uma semana , no dia 17/09 a Taberna do Vale, cervejaria escola de Nova Lima organizou uma maravilhosa festa cervejeira: o BierFest, um Festival de cervejas Artesanais.

Tive a oportunidade de conferir e não deu em outra: muitas cervejas de qualidade, Rock’n Roll e diversão.

Mais de 15 produtores de cervejas artesanais apresentando diferentes estilos e alguns revolucionários. Fiz uma tour e registrei parte da bebedeira.

Cordialmente comecei por uma das Cervejas da anfitriã Taberna do Vale  Helles :

Bem avermelhada, levemente turva e de extrema drinkability. Breja ideal para se beber inúmeros volumes e claro, com muita qualidade. Felipe mostrou que aprendeu mesmo fazer uma boa cerveja alemã.

Pude ainda degustar a Carol Weiss, Mariwit e bem mais tarde a Grand Cru, todas deliciosas. Infelizmente nem todas foram registradas.

Layla, Ana nos acompanharam no incício da Festa

Fui cumprimentar alguns amigos e ao me deparar com uma autêntica cerveja mineira não resisti e resolvi apresentar a breja aos amigos e esposa que me acompanhavam:

OLA GoiabAle:

Por que optei por começar com ela: Minha esposa não curte cervejas amargas nem as convencionais, a Ana mal conhecia cervejas especiais e Webim, conhece muitas e apesar de ter gosto bem variado, sei que é bem exigente, nada melhor que apresentar uma breja elaborada especialmente para o concurso mineiro com ingrediente da nossa culinária, a Goiaba.

Foi “Tiro e Queda”. Adoraram e se surpreenderam com a breja. Não foram apenas eles, Todas as pessoas com as quais eu conversei pensaram o mesmo: a breja estava demais.

Com baixo amargor, corpo médio, delicioso aroma de goiaba e uma aparência sugestiva, uma marrom acobreado lembrando uma goiabada! Muito boa mesmo.

Segundo o trio, Otávio, Lucas e Alfredo, a goiaba é adicionada em forma de geléia e ainda estão fazendo testes para engarrafar a breja que atualmente só se encontram na versão de barril.

Webim e Eu provando as brejas da OLA com os amigos Otávio, Lucas e Alfredo

Pude ainda provar os outros estilos disponíveis pela turma da OLA. Uma Strong Golden Ale, Irish Red Ale (daquelas que você quer beber 20 copos) e uma empolgante Porter com lupulagem diferenciada. Essa turma da OLA está de parabéns pelas belas cervejas!

Na seqüência fui de torneira em torneira provando as produções mineiras e aprendendo um pouco sobre cada uma:

Old Rock

Fui conhecer mais uma cerveja da dupla infernal Emanuel e Antonio Augusto:

Emanuel e a Old Ale da Old ROck!

Como era de se esperar. Genial!!

Os caras levaram uma Old Ale simplesmente deliciosa. Na boca grande equilíbrio entre maltes e lúpulo seguindo no aroma. Com muita personalidade, uma cerveja expressiva que não resisti e bebi mais de 2 copos ao longo da festa. Pode parecer pouco, mas eram muitas brejas a serem degustadas, hehehe.

Grimor 21

A começar pela apresentação da Cerveja: Linda!

O casal Gabriela e Patrus são impecáveis neste ponto. Se você tiver a oportunidade de comprar esta breja na garrafa vai ser contemplado com um rótulo espetacular e ainda pode optar por levar na caixa personalizada. Trabalho profissional! Espetacular. Se tiver a oportunidade de beber na pressão, sendo tirado por eles, uai, você poderá ser presenteado com a simpatia do casal que gentilmente fala com todo prazer da elaboração desta deliciosa cerveja. Uma atenção impar! E não é marketing para vender a breja não. Ela se vende pela qualidade e claro pela criatividade e ousadia do casal.

A Grimor 21 é uma Herb Bier, uma cerveja que leva em sua receita Rosas e Hibisco. Surpreendente e deliciosa. Dourada e levemente turva, amargor presente que proporciona grande drinkability (na minha opinião marca registrada da Grimor).

Ouropretana

De Ouro Preto, Leonardo Trópia e seu sócio levaram mais uma cerveja para se beber aos montes: Uncle John Pale Ale

Bela coloração avermelhada, turva, no aroma maltes tostados e caramelo, no sabor um bom amargor, e mais maltes caramelizados e tostados. Cerveja saborosa e muito fácil de se beber! Parabéns pessoal.

Cerveja Profana

Um privilégio poder beber a Profana Bock.

Para quem não sabe a receita do meu amigo Cristian , Profana Volúpia foi eleita a melhor do país em 2009 no Concurso Nacional das Acervas – RJ

As produções do Cervejeiro de Juiz de Fora são impecáveis. Fazem jus à sua reputação. Bem maltada, no aroma e sabor muito caramelo, lupulagem para dar equilíbrio. Álcool bem inserido, nada agressor mas que se apresenta bem Deliciosa.

Cerveja MG-30.

Outra turma que fiquei conhecendo pessoalmente neste dia.

Os caras levaram uma Brown Ale deliciosa. Apesar da lupulagem não apresentar notas cítricas como os lúpulos mais usados em geral, Cascade e Amarilo apresnetam, a carga da flor usada na breja dá indícios de que é uma American Brown Ale. Excelente amargor que chaga a sobressair aos maltes chocolate, caramelo e tostado que também estão ali. Excelente cerveja que pude degustar em ótimo bate papo e ótimas companhias.

 VM Beer

A turma da VMBEER marcou presença com uma Dry Stout muito boa.

Não possui a carga  excessiva de maltes torrados que muitas brejas do estilo apresentam, o que valorizou os maltes caramelizados. Outro ponto importante é a carga de lúpulo marcante, que segundo os confrades presentes, é a assinatura do Alfredão.

Cerveja Independente

Daniel Marques levou para festa uma deliciosa cerveja: American IPA.

Segundo o cervejeiro a breja está sendo aperfeiçoada para o concurso nacional de 2012. E podem se preparar que vem coisa boa aí. As brejas do estilo em geral são mais encorpadas que a versão da Independente IPA, mas acredito que este pode ser um trunfo de Daniel, que apresenta em sua cerveja uma deliciosa lupulagem. Como pede o protocolo, bastante herbal e cítrica no aroma, e na boca um amargor de responsabilidade!

Cerveja Karpens

Infelizmente não tenho registros da deliciosa Märzen oferecida pelo grande Thomaz. Mas ficou na memória. Vermelho acobreado, levemente turva. No sabor maltes especiais e lupulagem suave, muito refrescante. Será sem dúvidas a cerveja que mais irei beber no Uaiktoberfest.

Cerveja Artesana

O cervejeiro Mauricio foi um dos cervejeiros que garantiu a presença de cervejas agressivas com sua Strong Golden Ale  a  – Ducão

Breja com mais de 8% de teor alcoólico que se apresentam sem piedade! Bem turva e de baixa carbonatação, final adocicado o que parece sugerir mais álcool ainda. Ideal para saborear um espeto de Porco que era vendido na festa.

Não consegui degustar a ESB. É esperar a próxima oportunidade.

Pra variar infelizmente  não consegui beber todas. Na próxima quero provar a Cerveja Barbante (JF), Lisboa, Ave César entre outras que estavam presentes e não consegui provar e registrar.

Fica os parabéns à turma da Taberna do Vale pela grande festa e aos amigos homebrewers que garantiram excelentes cervejas. Sem dúvidas a Bierfest da Taberna do Vale entrará para o calendário oficial dos cervejeiros brasileiros.

Mais informações e registros do evento você confere no site da Taberna:

http://www.tabernadovale.com.br/2011/09/resultados-do-1-bierfest-taberna-do.html

Saúde!

Patricio

Curso de Cervejeiro/ 2°turma

Posted in Cervejas em geral, Novidades Cervejeiras with tags , on julho 14, 2011 by cervejasbrasil

Forte na divulgação e produção de chope, sede da maior festa desse tipo de bebida da América Latina, Blumenau terá agora um Curso de Cervejeiro como novidade do Grupo Uniasselvi de Ensino Superior. Será o primeiro curso do gênero  oferecido por uma universidade no Sul do Brasil. Aos alunos já graduados que se matricularem no módulo complementar, será entregue certificado em nível de pós-graduação.

Vale ressaltar que a atividade não é para a formação de tecnólogo. É um curso de extensão com 360horas/aula, que habilita os participantes a trabalharem no setor.  Após a realização dos módulos será realizado um outro, complement, cuja certificação será de especialização para os participantes já graduados. As aulas serão realizadas em três finais de semana por mês.

Na lista de nomes de professores , especialistas na arte de fazer cerveja. A mais recente confirmação é Katia Jorge (ex-diretora e responsável pela elaboração das fórmulas da Cervejaria Devassa – recém adquirida pelo Grupo Schincariol). Também fazem parte deste time Amanda Felipe Reitenbach, Antônio L. de Almeida e Macedo, e Cilene Saorin, Guilherme Rolim, Kathia Zanatta, Otto Paulo Zschoerper,Alfredo Bracelos Ferreira e Paulo Schiaveto.

Sobre o curso

Carga Horária: 360 horas/aula
Local da Inscrição: Pelo site:http://www.icpg.com.br/website/pt_br/cursos_detalhes.php?base=vale&id=802 ou pessoalmente (Campus I – Rua Dr. Pedro Zimmermann, 385 – Salto do Norte – Blumenau-SC)

Limite de vagas: 40

Investimento: 12 parcelas de R$ 520,00, sendo a primeira no ato da matrícula e as demais a partir de Agosto de 2011. (não incluído o módulo complementar para especialização)

Realização do curso: Agosto de 2011 a Agostode 2012.

Horário: Sextas-feiras das 19h às 22h e Sábados das 8h às 13h

Local: Grupo Uniasselvi/Fameblu  – Blumenau
Informações: (47) 3321-9058 e ass.extensao.fameblu@uniasselvi.com.br

Os professores e suas experiências

Katia Jorge – Ex-diretora e responsável pela elaboração das fórmulas da Cervejaria Devassa – recém adquirida pelo Grupo Schincariol.

Amanda Felipe Reitenbach —Doutoranda Eng.quimica, Mestra em Engenharia de Alimentos/Tecnologia Cervejeira pela Universidade Federal de Santa Catarina e especialização em cerveja pela UFLA. Atualmente participa como jurada de concursos nacionais e internacionais de cervejas, atua como consultora na indústria cervejeira, além de ministrar treinamentos e cursos relacionados ao setor.

Antônio L. de Almeida e Macedo — Mestre em Cervejaria pela Universidade Católica de Louvain, Bélgica. Possui mais de 25 anos de experiência no mercado cervejeiro tendo atuado em grandes cervejarias tais como Skol (na fase pré-AMBEV), Heineken e Kaiser.

Cilene Saorin — Mestra cervejeira com graduação na Espanha pela Universidad Politécnica de Madrid – Escuela Superior de Cerveza y Malta e sommelier de cervejas com graduação na Alemanha pela Doemens Akademie. Tem mais de 15 anos de experiência profissional. Trabalhou para Brahma, Petrópolis, Antarctica e AmBev no Brasil e FlavorActiV na Inglaterra, empresa líder na área de gestão da qualidade sensorial de cervejas.

Guilherme Rolim – Formado em Tecnologia de Produção de Cervejas e Controle de Qualidade de Processos – Siebel Institute of Technology, Chicago, EUA, graduação como Mestre Cervejeiro. Mais de 15 anos de experiência profissional trabalhando em grandes cervejarias como a AMBEV e Grupo Schincariol.

Kathia Zanatta – Formada como Biersommelier na Doemens Akademie, Alemanha. Atualmente é analista sênior de pesquisa e desenvolvimento de produtos do Grupo Schincariol. Tem experiência internacional, tendo trabalhado em uma das mais tradicionais cervejarias bávaras, a Paulaner Brauerei.

Otto Paulo Zschoerper — Mestre cervejeiro diplomado em Berlim, com atuação por 31 anos na Brahma/Ambev/ABInbev.

Paulo Schiaveto — Formado em Louvain-la-Neuve, Bélgica, em 1995. Trabalhou em grandes cervejarias por mais de 10 anos, em especial na área de qualidade e estabilidade de sabor das cervejas. Atualmente presta assistência técnica na área cervejeira tanto nas cervejarias de grande porte como para microcervejarias e homebrewers.


Pão e Cerveja – Festa de 2 anos regado a cerveja Artesanal e Rock n Roll

Posted in Cervejas em geral, Festa Cervejeira, HomeBrewer, Novidades Cervejeiras with tags , , , , , , , , on junho 14, 2011 by cervejasbrasil

No dia 11-06, Minas exalou cerveja artesanal!

Em Nova Lima, numa praça, em frente  microcervejaria Küd Bier aconteceu uma dos melhores eventos cervejeiros de todos os tempos no Brasil.

Dezenas de cervejeiros aderiram a uma comemoração muito especial: 2° Aniversário do Programa Pão e Cerveja.

Para quem ainda não conhece o programa, Pão e Cerveja é um dos maiores divulgadores de Cultura Cervejeira do Brasil. Apresentado por Fabiana Arreguy, trás noticias do mundo cervejeiro em todos os âmbitos. Fantástico!

O evento contou com apoio fundamental de cervejarias como FalkeBier e Wäls, além de bares de cultura cervejeira como By Frangos, Rima dos Sabores e claro Frei Tuck, A micro cervejaria Küd Bier, anfitriã pela segunda vez foi que  liderou a organização.

Muitos entusiastas, especialistas e homebrewers lotaram a praça em prol da Cerveja Artesanal. Entre eles Mauricio Beltramelli e José Padilha, dois grandes divulgadores da cultura cervejeira brasileira.

A trilha sonora da festa: Rock n Roll!  Primeiro o Clube do LP  que detonou com Jethro Tull, Led, Doors entre outros classicos,  depois 3 bandas de Rock animaram os beberrões, entre elas Seu Madruga, banda cover de AC/DC!

Agora vamos ao que interessa: As cervejas!!

Quem esteve no evento se deparou com um Paraíso para os caçadores de Cervejas! Eram muito estilo, pra todos os gostos! Fantástico! Maravilhoso!

Os homebrewers da Acerva Mineira estavam inspirados.De estilos tradicionais como Bohemian Pilsner, Witbier e ESB a Smoked Dark Ale, Brassada em fogão de lenha, Black IPA, Cachaça Ale Dry Boldation, podiam ser encontrados nas barracas.

Tive a oportunidade de beber inúmeros rótulos de diferentes estilos. Infelismente não consegui provar todas as cervejas disponíveis. Segue abaixo algumas cervejas degustadas:

Assim que cheguei fui visitar o stand da SmedGard e bem recebido por Dino e Daniel Draghenvaard. Assim comecei os trabalhos com um HIdromel, Viking Blody! Fantástico a começar pela bela garrafa.

As opções de estilos eram muitas no entanto era necesário ficar a tento ao volume que cada cervejeiro estava oferecendo, sendo assim dificultava priorizar cervejas por estilo, como pede o protocolo de degustações, começar pelas mais suaves, etc.

Fui atrás de cervejas que não havia degustado em ocasiões anteriores, lançamentos e raridades.

Assim comecei a degustação de cervejas pela Colorado Appia. Tratava-se do lançamento da nova receita. Que por sinal achei mais saborosa. O “time” da Colorado conta com cervejas como Indica, Demoiselle e Ithaca, o que a meu ver sempre dificultou prestar mais atenção na Appia. Mas a cerveja realmente está boa!

Partindo para as Caseiras: RauchBier

Fui conferir a breja que Augusto e Emanuel ,Old Rock Bier campeões mineiros 2011 no estilo ESB. Me deparei com uma RauchBier, possivelmente enviada ao C0ncurso Nacional das Acervas 2011.

Uma Rauchbier de boa drinkability. Bem lupulada. Em alguns pontos até sobressaindo ao aroma defumado. Mas este também estava ali. Os caras fazem mesmo jus à fama de lúpulomaníacos. Cerveja Excelente.

Ainda na onda dos defumados, fui pro açougue da SmedGard:

Ali me deparei com uma típica cerveja mineira: Church Incinerator. Uma Smoked Dark Ale brassada no fogão a lenha.

A breja é bem complexa. Bem complexa em maltados, percebe-se inclusive no aroma e no gosto notas de malte queimado (A breja sequer teve controle de temperaturas na brassagem). Malte defumado, caramelo intenso e bom amargor.

No Stand ainda estava sendo servido, vinho de Jaboticba, HIdromel e tira gosto derivados do Porco.

A proxima breja era da mesma barraca, e tão mineira quanto:

Trata-se da Bento Bier CachaçaAle Dry Boldation, 2° colocado no Concurso Mineiro 2011 no Estilo Mineiro . A breja leva “dryHopping” de Boldo na Cachaça. Muito saborosa. Boldo e cachaça aparecem muito bem inseridos, sem atrapalhar o conjunto. Uma agradável surpresa.

A próxima parada foi na barraca onde estavam as cervejas La Roche Sarsgaard do Pablo Carvalho e VM Beer , do Alfredo.

Apesar da mais famosa das cervejas da Sarsgaard ser uma Belgian Blond Ale, tive a oportunidade de provar a Weiss que havia acabado de ser plugada na choppeira. Deliciosa.  Infelismente não foi registrada!

A cerveja da foto acima é a VM, uma English Pale Ale extremamente refrescante, com lupulagem suave mas perceptivel. Extrema drinkability.

Resolvi apresentar pro Vittorio a Jambreiro Bâdil:

Já conhecia a cerveja do Humberto, uma breja deliciosa, Trata-se de uma American Brown Ale, estilo que está entre as preferidas do Vittorio que inclusive teve duas receitas  nas finais do Concurso Nacional 2009 – RJ.

Fãs deste estilo pudemos degustar um belo exemplar.

Uma água pra dar uma aliviada no paladar e fui degustar a breja de outra fera da cerveja artesanal:

Cristiam da cerveja Profana- JF. O cervejeiro levou uma Bohemian Pilsner, que segundo Cristiam não havia tido a maturação necessária para o estilo. Bem turva para uma Pilsner, mas muito sborosa. Pude degustar ao lado do confrade Vittorio MobBier, Rodrigo Camargos da Acerva RN e Padilha um dos expoentes da cultura cervejeira brasileira, representante da Acerva Carioca.

Na caça por boas cervejas nada mais normal que trombar com outros caçadores.

Mauricio Beltramelli, um dos maiores caçadores de cerveja do Brasil!

Atendendo ao chamado do confrade Bruno Toteya, fui compor o juri da Acerva Gorda que julgou os pães de Malte

Não se tratava de apenas um time de peso, mas sim um time de GORDOs.

Após o julgamento era hora de voltar aos trabalhos. O frio havia chegado com força, mas ainda haviam muitas cervejas no caminho!

Fomos provar a Grimor n°3.

A breja do Patrus e Lela dispença comentários! Deliciosa como sempre. Fácil de beber inumeras. Pela dificuldade de se pegar dá pra ver a reputação do casal.

Aproveitamos para provar uma Vinil, que pela segunda vez não consegui registrar por descuido. Pura empolgação meio a tanta bebedeira.

Uma que não ficou sem registro, embora acabei esquecendo pra tras a garrafa:

Cerveja Lisboa, uma Pale Ale com bom amargor e sugestiva dose de maltes caramelizados.

A noite caiu e acabamos perdendo alguns registros, mas pra minha sorte não perdemos essa aí:

Pegamos os ultimos copos da Black IPA da Küd Bier, que espetáculo de breja! Ainda matamos alguns copos da WitBier Tangerine.

Como estavamos de carro e o Vittorio ainda é novo na cidade, nos despedimos dos amigos após saborear um caldo com pescoço de avestruz servido pelo Rima.

Bom, espero ter passado um pouco do que foi este evento maravilhoso. Deixo aqui os parabéns para todos os envolvidos e em especial aos homebrewers da Acerva Mineira!Abaixo mais alguns registrosdo evento:

Acerva Gorda, Fabiana e as meninas da CONFECE

Roberto Aquino, Itabira e a equipe da A Nossa

Paulo Furst Bier

Cerveja da Vila

MG-30

Pão, Porco e Cerveja!  o/

Concurso Interno da Acerva Mineira – Resultado

Posted in Cervejas em geral, Festa Cervejeira, HomeBrewer, Novidades Cervejeiras with tags , , , , , , on maio 4, 2011 by cervejasbrasil

No fim de semana passado, sábado 30 de Abril aconteceu nas dependências da microcervejaria Küd Bier a 1° Confraternização da Acerva Mineira 2011.

Inúmeras cervejas especiais regaram a agradável tarde ensolarada e ajudou a segurar a ansiedade dos cervejeiros que concorriam no Primeiro concurso Interno da Acerva Mineira.

Os estilos foram English Pale Ale – Extra Special Bitter e Estilo Livre – Escola Mineira. O primeiro já conhecido por todos é um clássico da escola inglesa, o segundo é uma proposta revolucionária: elaborar uma cerveja diferenciada e que leve em sua receita ingredientes que se relacionam com a culinária mineira e/ou que possuam relação com a história e cultura de Minas Gerais. E foi um sucesso!!

Muitos elogios sobre as cervejas enviadas, destaque para as 3 primeiras colocadas:

Estilo Livre – Escola Mineira

1 Lugar: Humberto Ribeiro Mendes – Jambreiro –

Estilo: Smoked Milk Herb Strong Ale ;

Ingrediente: Doce de leite e folhas secas e verdes de Lippia alba –

Cerveja: Cerevisae lundii


2 Lugar: José Bento Valias Vargas – Bento Bier –

Estilo: Pale Cachaçale Dry Boldin ;

Ingrediente: técnica de “Dry Hopping” de boldo na cachaça –

Cerveja: Cachaçale Dry Boldation

3 Lugar: Paulo Patrus e Gabriela Montandon – Grimor –

Estilo: Nicotiana – Cerveja de Tabaco Mineiro  ;

Ingrediente: Fumo de rolo –

Cerveja: Grimor Tabacum


No tradicional estilo Inglês a colocação ficou assim:

English Pale Ale – Extra Special Bitter – ESB

1 Lugar : Antônio Augusto e Emanuel Manfred – Old Rock Beer – Cerveja: Old Rock Beer ESB

2 Lugar: Rafael Patrício e Rogério William – Cerveja: Spell

3 Lugar: Shinaider Fonseca – Cerveja: Brust Bier ESB

Entre as cervejas que abasteceram a bebedeira estavam Küd Bier Kashmir(IPA) e Küd Witbier, Vinil Pilsner, Falke Diamantina (Bohemian Pilsner) e Villa Rica (Dry Stout), Grimor N°3 além de uma pequena quantidade de  Jambreiro Cerevisae lundii. Perdão caso tenha esquecido de mais alguma.

 Muito Rock n Roll e  churrasquinho animaram a tarde cervejeira.

Mais informações sobre as cervejas do Estilo Livre você poderá conferir sexta-feira 06-05 no Programa Pão e Cerveja da radio CBN.

Abaixo algumas fotos da festa!

Saúde! §11  o/

Fotos: Rubens Hermógenes, Robson Wander e Bruno Ribeiro


1° Aniversário da Cerveja Grimor

Posted in Cervejas em geral, Festa Cervejeira, Harmonizações, Novidades Cervejeiras with tags , , , , on março 24, 2011 by cervejasbrasil

Eis a adorável justificativa para o post do St. Patrick’s ter saído meio atrasado.

É que aproveitando o fim de semana em BH tive o privilégio de poder participar desta maravilhosa comemoração de 1 ano de uma das cervejas artesanais mais místicas e saborosas do Brasil:

A cervejaria Grimor já foi citada aqui no Blog por isso vou dispensar apresentações e partir logo para o motivo maior deste post. A festa e claro o lançamento da noite:

Grimor n° 21

Segundo os cervejeiros Patrus e Gabriela, a Grimor n°21 conta com outras flores além dos lúpulos. Estes dão um espetáculo a parte!

Espero que entre definitivamente para o portifólio da Cervejaria Grimor! Deliciosa!

A cerveja é deliciosa! Extremamente refrescante, aromas cítricos explodem no copo. Corpo leve de uma drinkability gigantesca. Final levemente seco. Muito equilibrada.

Vittório e sua noiva Mariana também compareceram para prestigiar

Mariana, noiva do meu “cumpadre” Vittorio, mais sensível ao aroma das flores, ficou encantada com a complexidade aromática da cerveja.

Aproveitamos para curtir um dos inúmeros e sugestivos pratos oferecidos pelo Rima dos Sabores, uma casa que sem dúvidas exala, entre tantos apetitosos aromas, cultura cervejeira.

Mary escolheu o prato da noite:

Filé ao molho de gorgonzola.

O prato naturalmente gorduroso foi ainda mais valorizado ao harmonizar com a cerveja Grimor n°21, que sugeria a cada gole uma nova “beliscada” no aperitivo.

A festa esta cheia de figuras carimbadas do meio cervejeiro mineiro. Ronaldo Morado(Larousse da Cerveja), Zé Felipe(Cervejeiro da Wäls), Fabiana (Pão e Cerveja) além das meninas da CONFECE , Ludmilla e Clarissa e vários cervejeiros artesanais da capital.

Pablo, Zé Felipe, Patricio e Vittório

Acerva Mineira e Confece

Esse casal tem mostrado muita competência na arte de produzir cervejas ! Não é a toa que são considerados o casal cervejeiro mais famoso e mais querido do Brasil.

Parabéns Pessoal! Espero poder comemorar com vocês inúmeros aniversários da Cervejaria Grimor.

 

Fotos: Marcio Rossi

Grandes Obras Nacionais: Bamberg Alt

Posted in Cervejas em geral, Comercio de Cervejas, Novidades Cervejeiras with tags , , , , on janeiro 30, 2011 by cervejasbrasil

Há um bom tempo venho lendo e ouvindo falar sobre a cerveja Bamberg Alt, mas somente agora pude degustar a breja.

Duas questões me vieram à cabeça já no primeiro gole: Por que é tão difícil encontrar esta cerveja? -talvez seja um problema deste interiorano que vos escreve, e- Por que este estilo é tão pouco explorado?

Não estranhei a cerveja ter um nível tão alto, a cervejaria Bamberg nunca me decepcionou, pelo menos em relação às cervejas que eu obviamente já degustei.

Mas a AltBier é fantástica. Fora sua extrema relevância para cultura cervejeira nacional a cerveja é um espetáculo de equilíbrio.

Já é realidade em nosso país a produção de grandes cervejas por parte de muitas microcervejarias. Mas grandes cervejas com excelente drinkability… essas me conquistam de vez.

Com todo respeito às grandes degustações harmonizadas, a movimentos como Slow Bier e etc. Mas há momentos de se beber e apenas beber, e para esses momentos é que sonhamos com uma breja saborosa, equilibrada, fácil de beber.

A Bamberg Alt é tudo isso! Rica em aromas e sabores. Destaque para os maltes. Que maravilha! O lúpulo vem para valorizar a breja proporcionando muita facilidade de se beber.

Uma cerveja que merece freqüentar a mesa de grandes mestres da harmonização e as canecas dos grandes bebedores.

Para saber mais sobre a Bamberg Alt, sobre sua história e a avaliação dos especialistas, recomendo os links abaixo dos blogs amigos:

http://www.brejas.com.br/cervejas/brasil/Bamberg-Alt/

http://www.bebendobem.com.br/2010/08/bamberg-alt-2/

http://www.obiercevando.com.br/conteudo_ver.php?id=117

http://blogs.estadao.com.br/bob/bamberg-alt-volta-ao-mercado/

http://edurecomenda.blogspot.com/2008/07/bamberg-alt-e-bock.html

Leia sem moderação!

Para nossa felicidade já foi anunciada a produção de 2011. É ficar atento e correr para garantir umas garrafas!

Bamberg Alt é mais uma cerveja para ficarmos orgulhosos e esperançosos com o futuro da Cerveja Especial em nosso país.

Sem dúvidas mais uma Grande Obra Nacional!